Nova lei permite insulfilm mais escuro nos carros


O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) divulgou, nesta quarta-feira (21), as novas regras para o uso de insulfilm nos carros em território nacional. A principal mudança é no percentual de visibilidade nos vidros traseiros. A partir de agora, o nível permitido passará de 50% para 28%, ou seja, poderá ser mais escuro.

Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), estudos feitos pelo órgão comprovaram que o “escurecimento” não atrapalha, já que o motorista pode usar o auxílio dos retrovisores. Outra novidade é a proibição das películas reflexivas.

Multa pesada

A fiscalização obrigatória para quem instalar o insufilm, antes feita com base na marca oferecida pelo instalador da película, será agora realizada por um equipamento chamado medidor de transmitância luminosa, aprovado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e pelo Denatran.

Quem desrespeitar a lei receberá multa de R$ 127,69 (valor para multas consideradas graves pelo Código de Trânsito Brasileiro). Receberá ainda cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e ainda terá a retenção do veículo, que só será liberado depois que os vidros do carro sejam trocados.

Outras mudanças

Segundo a nova lei, que substitui a de 26 de outubro de 2007, os veículos deverão sair de fábrica com os vidros laminados, que em caso de quebra, os cacos ficam presos a uma película que protege o vidro, reduzindo o risco de ferimento às pessoas. As montadoras não podem vendem carros com o insulfilm instalado.

Fica a critério do cliente a instalação.

No caso dos vidros incolores dos pára-brisas, a transmissão luminosa não poderá ser inferior a 75%. Fica proibida também a aplicação de películas refletivas nas áreas envidraçadas.




Fonte: Globo.com